CITROËN NO BRASIL

Desde 1919, o nome Citroën tem sido sinônimo de inovação, design, aventura e prazer. Sua história está recheada de inúmeros fatos que deixaram sua marca registrada na indústria automotiva da Europa e de todo o mundo.

Quando André Citroën começou a vender carros com seu sobrenome, em 1919, ele já era um especialista em métodos de produção em massa e em tecnologia automotiva. Graduado em 1900 pelo mais famoso colégio de engenharia da França, a Escola Politécnica de Paris, fundou sua primeira empresa em 1902, depois de completar o serviço militar.

Registrou a patente de uma técnica de corte de engrenagens que havia descoberto na Polônia, cuja principal característica era o formato dos dentes em “V”. Essas novas engrenagens tinham funcionamento mais suave e silencioso e eram mais eficientes na transmissão de força. A forma delas inspirou o conhecido duplo “chevron”, emblema de todos os veículos produzidos pela Citroën.

Em 1907, André Citroën descobriu a indústria automobilística quando concordou em ajudar a Mors, uma problemática fábrica de carros sediada em Paris. Aceitou o desafio de recuperar a empresa e começou a trabalhar duro. Seus conhecimentos em organização e eficiência logo começaram a dar resultados. Em poucos anos, os carros Mors atraíam cada vez mais consumidores, a situação financeira da empresa melhorou e ela voltou a ter lucros.

Em sete anos, a produção dos carros Mors cresceu dezoito vezes. Antes da guerra, o consumidor comprava um chassi sem carroceria que era montado em rodas sem pneus. Citroën revolucionou o mercado ao apresentar o Type A 10CV. Fabricado com técnicas de produção em série, o Type A foi lançado com carroceria completa, incluindo quatro rodas de metal estampadas com pneus, estepe, dois faróis e um motor elétrico de partida.

Essa nova forma de produção foi um grande sucesso, logo seguida pelos demais fabricantes franceses. O Type A 10CV foi o primeiro de uma longa série de novos modelos, cada um incorporando importantes avanços tecnológicos. O 5CV, por exemplo, apresentado no Salão de Paris de 1921 e logo apelidado de Trèfle (trevo), foi o primeiro carro realmente popular produzido em série na Europa.

Desde o lançamento do Type A 10CV em 1919, André Citroën teve a visão de desenvolver uma versão chamada de “carro de entregas”. Ele estava convencido do potencial comercial de veículos utilitários e continuou a desenvolvê-los. O modelo TUB, em 1939, e o Type H, produzido entre 1948 e 1981, anteciparam os modernos veículos utilitários leves com tração nas rodas dianteiras, carroceria monobloco de aço, assoalho liso e baixo para facilitar o serviço de carga, porta lateral deslizante, fácil acesso e posição avançada para o motorista. Essa fórmula, ainda largamente utilizada nos dias de hoje, foi usada pela Citroën pela primeira vez em uma época em que seus principais competidores se preocupavam em reforçar a capacidade de carga de seus modelos de passageiros.

Como a indústria automotiva francesa começava a sentir os efeitos da grave crise econômica que sacudiu a América no início dos anos 1930, André Citroën reconstruiu a antiga fábrica de Javel em cinco meses, entre março e julho de 1933, sem parar a produção. Ao mesmo tempo, começou a trabalhar em um novo carro que seria um marco na história automotiva: o Traction Avant. Ele acreditava que o novo carro iria ajudá-lo a superar a crise, mas estava otimista demais. Mesmo com o novo carro sendo lançado no mercado em abril, ele foi forçado a deixar a direção da companhia em dezembro.

Em 3 de julho de 1935, o mundo perde um de seus grandes gênios e criador do automóvel, André Citroën morre aos 57 anos. Com o falecimento de André Citroën, Pierre Michelin e Pierre Boulanger, compram a empresa. Porém continuaram administrando a fábrica de Javel. À custa de muitos sacrifícios, a Citroën retornava ao ranking dos maiores fabricantes de veículos. Infelizmente, a marca sentiu muito a ausência de um grande mestre. Com essa guinada no mundo do automóvel, esses dois empresários conseguiam fazer com que uma das maiores marcas de veículos não desaparecesse.

CITROËN – NOSSO PASSADO, PRESENTE E FUTURO
Inovação é o componente principal da identidade da marca Citroën, e a chave de seu sucesso hoje e para o futuro. Mais do que nunca, essa qualidade está presente nos modelos, na tecnologia, na política comercial e nos serviços oferecidos aos clientes da marca. O papel dessa inovação é trazer benefícios para os consumidores e moldar o perfil competitivo da marca Citroën. Afinal, a Citroën não é, e nunca foi, uma marca convencional. Queremos surpreender e ousar. Estamos convencidos de que não poderemos responder às expectativas dos automobilistas e clientes do mundo todo se não nos afastarmos das idéias preconcebidas. Necessitamos pensar no automóvel, porém, de forma diferente. Afinal, temos tudo a inventar.

A marca Citroën é sinônimo de inovação, design, aventura e prazer de dirigir. Essas credenciais asseguram o sucesso crescente da Citroën em diferentes mercados do mundo.Tudo isso com atendimento personalizado, assessoria técnica, comercial e financeira para facilitar sua escolha, negociação flexível e alto padrão de qualidade nos serviços, além de consórcios e financiamentos, para podermos facilitar a vida de todos os nossos clientes. Afinal, você merece o melhor, sempre. Venha nos visitar e aproveite para fazer um Test-Drive. Com certeza, você vai amar a versatilidade, o espaço, a segurança e o desempenho de um Citroën.

CITROËN NO BRASIL
A paixão do atual presidente do grupo por carros, fez com que ele fosse à França na década de 90, falar com os diretores da Citroën. Nessa viagem levou gasolina brasileira para mostrar que os carros da Citroën poderiam suportar nosso combustível e, com isso, importados para o Brasil, pois a nossa gasolina era compatível com o seu sistema.Em setembro de 1990 a importadora de veículos XM foi nomeada importadora exclusiva da Citroën no Brasil, iniciando uma trajetória de muito sucesso. Em 1991, foi inaugurada a primeira concessionária Citroën no Brasil, no estado de São Paulo.

Logo após, em 2001, a Citroën deixou sua marca também no Brasil. Em Porto Real, no Rio de Janeiro, foi inaugurada em fevereiro desse ano a Citroën Peugeot do Brasil, a primeira fábrica nacional da montadora, disponibilizando aos brasileiros os maiores avanços tecnológicos na construção automobilística.